• pt
  • en
Financiado pelo Fundo Português de Carbono
missão

Contribuir para o aumento da resiliência de Moçambique face aos impactes das alterações climáticas com a implementação de medidas concretas de adaptação identificadas a partir de processos comunitários participativos.

o projeto
Cronograma
Resultados

O presente projeto é focado na implementação de planos de ação comunitários de adaptação aos impactes das mudanças climáticas (PACAs), através da aplicação simplificada do processo de orçamento participativo para a identificação de mecanismos locais para fazer face à variabilidade e da elaboração e implementação de ações comunitárias para o fortalecimento dos mecanismos de resiliência, com destaque para as estratégias comunitárias de adaptação baseadas na gestão sustentável dos meios de subsistência das comunidades.

 

A implementação dos referidos planos poderá visar uma maior disponibilidade de produtos alimentares e agropecuários, um maior e melhor acesso à água tanto para abastecimento como para rega, o estabelecimento de formas alternativas e sustentáveis de rendimento das comunidades locais e a implementação de sistemas de alerta prévios para fenómenos climáticos extremos (entre outras que sejam identificadas e prioritárias para ou pelas comunidades em causa). O projeto teve início em novembro de 2013 e termina em dezembro de 2016. É constituído por três atividades.

PACA_itens

 

recursos
equipa
Inês Mourão
Coordenação Geral e Assistência Técnica
Gestão dos projetos, coordenação das equipas com assistência técnica transversal a todos os elementos e revisão dos resultados. CAOS
Ivete Maibaze
Coordenação Nacional de Moçambique
Assiste no planeamento e coordena a equipa nacional e executa as atividades do projeto. Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural (MITADER)
Gonçalo Cavalheiro
Assistência Técnica, Formando e Formador
Assiste técnica e transversalmente todos os projetos e todos os elementos das equipas nacionais, acompanhando as tarefas e revendo os seus resultados. CAOS
Joana Magalhães
Assistência de Projeto
Assiste no planeamento, funcionamento e monitorização dos projetos. É o elemento de contacto permanente entre a coordenação geral e as equipas nacionais. CAOS
parceiros
financiamento
promotores
executora
O PlanºC surge como uma resposta às duas faces das alterações climáticas: os projetos agem nas suas causas e consequências, tanto através da construção de capacidade para o desenvolvimento de baixo carbono e resiliente como de ações concretas de resposta imediata nas comunidades mais vulneráveis. A CAOS não podia deixar de responder a este desafio, sendo parte da solução. Inês Mourão
apoios
Estes projetos assumem grande relevância num momento em que se negoceia um novo acordo global para as alterações climáticas e onde Portugal, no contexto da União Europeia tem defendido uma participação global.
O Instituto Camões apoia incondicionalmente estes projetos na medida em que, no âmbito da política de cooperação para o desenvolvimento o reforço da resiliência em relação aos impactos ambientais e das alterações climáticas e a sua mitigação são essenciais para o sucesso das políticas das sociedades e do combate à pobreza.
galeria
X
X